top of page

Solstício de inverno✨Por Patricia Putz

Atualizado: 8 de nov. de 2018


Solstício de Inverno a noite mais longa do ano @patriciaputz.arquitetura Reconexão Astral @reconexaoastral
@patriciaputz.arquitetura

A noite mais longa do ano | Solstício de inverno

Cresci acreditando na força da natureza. De criança a adulta, aprendi a observar seus ciclos, suas fertilidades, transformações, mortes e renascimentos.

Cresci, acreditando na força da natureza.

De criança a adulta aprendi a observar meus ciclos, minhas fertilidades, transformações, mortes e renascimentos.

Aprendi a me sintonizar comigo mesma e a viver esse organismo intrínseco que eu sou, junto com o todo, assim como é com a minha árvore preferida e a terra.

O dia de hoje - aliás, a noite de hoje -, simboliza a morte para os pagãos. Temos o dia mais curto do ano, e a noite mais longa. É a maior das escuridões.

Aprendi que, assim como a natureza tem seus momentos, eu também tenho os meus e que isso vibra em perfeita harmonia com o universo.

Aprendi que morrer não significa perecer a alma. Significa abrir espaço. Aceitar o fim do ciclo da vida sobre determinado aspecto. Aceitar que ainda haverá vida após (ess)a morte. Seja a vida de quem fica, seja nossa própria vida.

A sabedoria pagã, observadora da natureza, distribui entre as estações o ciclo da vida: nascimento, crescimento, amadurecimento e morte. Primavera, verão, outono e inverno.

Estamos na mudança cíclica entre o amadurecimento e a morte. Tiremos um minuto para entender isso, para apreciar isso.

O que estamos liberando? O que amadurecemos e é hora de deixar morrer, em nós?

Viva! Ao solstício de inverno ✨

_

• ilustração via @broken_isnt_bad & edição por @calandgraf


Mais textos da Patricia Putz em: www.patriciaputz.com.br


Comments


bottom of page